HomeADVB2016 : Vencer ou Vencer!

2016 : Vencer ou Vencer!

Mal começou novembro e 2015 já está pela bola sete. Se você precisa fazer alguma coisa para salvar o ano, a hora é agora.
Há várias receitas clássicas de ações anticrise, que podem ser adotadas isoladamente ou combinadas com um tanto de ousadia e outro tanto de inteligência operacional: recalcular as equações de custos, redimensionar os estoques, reposicionar o marketing, reativar os negócios, reanimar os colaboradores e se reorientar nos papéis de líder e gestor. É muito “ré” para um ano só, mas 2015 vai passar.
2016 tem que ser o ano da virada.
No plano nacional, contra toda evidência, podemos esperar um ano melhor, seja por saturação da sociedade, seja por esgotamento do modelo de improvisação da gestão. O mantra pode ser menos discurso, mais ação. E serviços públicos com algum padrão, mesmo mínimo, de qualidade.
No plano empresarial, 2016 precisará ser de tolerância zero com inação, protelação, dispersão. Zero de complacência e 10 de inovação com foco em resultados.
Inovação é um caminho quando tudo vai bem e o atalho para a sobrevivência e volta por cima quando tudo vai mal.
É claro que você pode contratar um parceiro especialista em inovação, eu torço para que você faça isso, mas também pode fazer a inovação acontecer dentro de casa. A oportunidade, as pessoas e os recursos já estão lá.
Para quem já tem uma prática de inovação, o momento é propício para confrontar a inovação, recriando e ampliando o ciclo de ideias e realizações positivas.
Para quem vai começar praticamente do zero, uma boa estratégia considera quatro princípios e muita mão na massa nos momentos da verdade em que a inovação acontece.
O primeiro é cocriar visão compartilhada da inovação. Inclui checar o status, criar os fundamentos, compartilhar a visão e consensar os princípios do programa. Com isso, a inovação vira um valor, um propósito e um modo de ser das pessoas e da organização.
O segundo pilar busca fazer toda a empresa descobrir a inovação, envolvendo a liderança, criando oficinas de criatividade operacional, times de melhoria contínua e de gestão do programa.
O terceiro princípio visa praticar e sustentar a inovação, através de programas de simplificação, multiplicação, apuração de resultados e reconhecimento das contribuições.
O quarto pilar é perenizar e melhorar a inovação. Surgem novos desafios, novas metas, novas recompensas. O programa pode ser validado e transformado por mais inovação.
Mão na massa para fazer 2016 acontecer.

RELATED ARTICLES
spot_img
spot_img
spot_img